"Gabinetto Segreto" do Museo Archeologico Nazionale


















Imaginemos, então, a cara de Katherine/Ingrid Bergman, se o Gabinetto Segreto do Museo estivesse aberto e o impagável cicerone a tivesse levado àquelas salas ... Mas na altura ainda se encontrava fechado para obras de restauros e remodelações, após dois séculos de censura e clausura, com mui esporádicas aberturas - sempre, porém, com acesso condicionado por permesso speciale no que respeitava a mulheres e a padres. Contudo, ela já pôde ver as Vénus nuas. - É que desde 1819, quando foi aberto o Gabinetto degli Oggetti Osceni, no Museo, todas elas foram sendo, pouco a pouco, ali enclausuradas. Mas essas peripécias poderão ser investigadas, ao pormenor, no google, com certeza.





















Estes dois frescos acima * lá estão, entre outros, e mais esculturas, mosaicos, amuletos, objectos vários do quotidiano e até ex-votos, como os desta vitrine em baixo, provenientes do santuário samnita de Cales (hoje em dia, Calvi Risorta, na província de Caserta, sempre na Campânia, a norte de Nápoles); ou o fogareiro de bronze, trazido da Casa Giulia Felice, de Pompeia, cujas delicadas pernas figuram jovens sátiros.




















A este propósito, convém lembrar que estas peças são todo um manancial não só de prazer estético (e/ou voyeurista - que todo o amante de arte e coleccionador o é), mas também de informações que ultrapassam o âmbito da cultura erótico-amorosa das sodomas e gomorras castigadas pelo Vesúvio, e que se expandem nos âmbitos da magia, da religião, do prosaico dia-a-dia, da caricatura, dos ritos funerários e do próprio comércio, já que boa parte delas chega até nós através da profissão mais antiga do mundo.

Posto isto, só me falta revelar que esta página tem como objectivo subliminar criar um lobby entusiasta que pressione os transportes aéreos portugueses a fazer rota directa Lisboa-Nápoles, nem que seja uma vez por mês, porque senão é uma trabalheira dos diabos. Estou a tratar de redigir a petição.



* Na banda direita, de baixo para cima: grupo escultórico em bronze, época romana; Mercúrio, amiúde e erroneamente confundido com Príapo; um sátiro ou Pan, que se prepara para iniciar o pastorinho Dáfnis na arte da flauta, ou não só; tintinnabulum em forma de gladiador; estatueta em bronze de Príapo, que se derrama perfume (de Portici, sec.I d.C); sátiro e ninfa, de Pompeia, mesmo século.